Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/93298
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorV. P. Freitas
dc.creatorI. SERENO
dc.creatorA. ASCENÇÃO
dc.creatorP. F. GONÇALVES
dc.creatorAna Sofia Guimarães
dc.creatorM. SANTOS
dc.date.accessioned2019-02-08T06:10:24Z-
dc.date.available2019-02-08T06:10:24Z-
dc.date.issued2007
dc.identifier.issn1645-4863
dc.identifier.othersigarra:60295
dc.identifier.urihttps://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/93298-
dc.descriptionA humidade ascensional manifesta-se em paredes de construções antigas quando estas estão em contacto com água ou com solo húmido, pelo facto dos materiais constituintes apresentarem elevada capilaridade e de não existir um corte hídrico eficaz. Este fenómeno pode estar associado a águas freáticas e/ou superficiais.A ascensão capilar progride até que se verifique o equilíbrio entre a evaporação e a capilaridade. Sempre que se reduzem as condições de evaporação com a colocação de um material impermeável, como por exemplo azulejos, a altura da ascensão capilar aumenta até se atingir um novo equilíbrio a uma cota mais elevada.A altura de progressão da humidade ascensional depende das condições climáticas das ambiências (temperatura e humidade relativa), da insolação, da espessura da parede, da porosidade dos materiais e da presença de sais.A secagem dos materisis está dependente da concentração de vapor de água na ambiência (Ca') e da concentração de água na superfície dos materiais (Cs'). Nas construções históricas não há grande variação entre a temperatura do ar interior e a temperatura da superfície interior das paredes, pelo que, quando a humidade relativa é elevada, a diferença Cs'-Ca' tende para zero, tal como o fluxo de secagem. Na prática, as humidades ascensionais atingem a cota mais elevada no Inverno, quando a humidade relativa do ar é maior.Por sua vez, a insolação provoca a elevação da temperatura da face exterior da parede, o que, por termomigração, conduz a humidade para o interior, condicionando o comportamento de fachadas com diferentes orientações.
dc.language.isopor
dc.rightsrestrictedAccess
dc.subjectCiências Tecnológicas, Outras ciências da engenharia e tecnologias
dc.subjectTechnological sciences, Other engineering and technologies
dc.titleA ventilação da base das paredes como técnica de tratamento da humidade ascensional em edifícios históricos, Estudo de caso.
dc.typeArtigo em Revista Científica Nacional
dc.contributor.uportoFaculdade de Engenharia
dc.subject.fosCiências da engenharia e tecnologias::Outras ciências da engenharia e tecnologias
dc.subject.fosEngineering and technology::Other engineering and technologies
Appears in Collections:FEUP - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
60295.pdf
  Restricted Access
A ventilação da base das paredes como técnica de tratamento da humidade ascensional em edifícios históricos, Estudo de caso767.32 kBAdobe PDF    Request a copy from the Author(s)


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.