Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/77002
Author(s): Rui Miguel Gonçalves de Oliveira Cardoso
Title: Atmosferas Arquitectónicas. Do Pensamento à Construção
Issue Date: 2014-11-07
Abstract: In a society where the image of architecture plays a leadingrole and where the seduction of shapes outweighs the actualexperiencing of space, it is important to consider its role inthe construction of architectural experience. Contemporaryarchitecture seems to come down to a set of images, renders,sites and publications in absence of plastic and formal values,i.e. a narcissistic and retinal architecture, which promotesa seductive image, neglecting the center element of space:Mankind.An image will never provide the bodily experience of space.This experience can only be achieved by living it.Should architecture limit itself to an experience based uponimages alone? Or should architecture translate into a bodilyexperience instead, linked to the senses and to Mankind,creating an environment, an atmosphere?Architecture is much more than a pure and tangible physicalobject intersecting the realm of intangible and immaterial.This paper proposes to bridge the physical and the materialdimension of architecture, looking for the enhancers of anarchitectural atmosphere and how can architecture change ourdaily lives.Certainly, the role of architecture is not to invoke emotions,but rather solving a problem in a given situation andcontext. However, should not architecture be more thana mere problem solving given its history, its language, itsmemories and associations? When architecture transcendsthe simple solution for a problem, space touches us and weknow intuitively that we are experiencing an atmosphere, anineffable and indescribable space. Thus, the atmosphere existswhen architecture transcends its everyday use and relinquishesits technical and material dimension and its programmaticapproach, giving us something more, an experience that will beforever engraved on our mind.But how can architects create atmospheres? Which are theelements involved in the creation of atmospheres? Is it evenpossible to create an atmosphere?It will be of interest to find the premisses which allow for theconstruction of an ineffable space, i.e., an atmosphere whichtranscends us, harmonizing body and mind, Mankind andarchitecture, rational and irrational, material and immaterial.
Description: Numa sociedade em que a imagem de arquitectura assumeum papel preponderante e em que a sedução das formas sesobrepõe à experienciação real do espaço, será importantereflectir sobre o seu papel na construção da experiênciaarquitectónica. A arquitectura contemporânea parece cadavez mais reduzir-se a um conjunto de imagens, renders, sitese publicações sem valores plásticos e formais, ou seja, numaarquitectura narcisista e retinal, onde se pratica a valorizaçãode uma imagem que seduz e onde se deixa de lado a peçacentral do espaço - o Homem.Uma imagem nunca conseguirá traduzir a verdadeira essência,nem a atmosfera que um espaço nos poderá causar e só atravésda vivência do mesmo ela poderá ser alcançada. Deverá,então, a arquitectura limitar-se a uma experiênciação baseadapuramente em imagens? Ou deverá, antes, traduzir-se numaexperiência corpórea, ligada aos sentidos e ao Homem, criandoum ambiente, uma atmosfera?A arquitetura é mais do que um objeto físico puro e tangível,cruzando-se com o domínio do intangível e imaterial.O presente trabalho propõe-se transpor o lado físico e materialda arquitectura, procurando os elementos potenciadores deuma atmosfera arquitectónica, e de que maneira é que estapoderá alterar o nosso dia-a-dia.Certamente, a função da arquitectura não será provocaremoções, será antes resolver um problema numa determinadasituação e contexto. Contudo, a arquitectura com a sua história,a sua linguagem, as suas memórias e associações não deveráserá mais do que uma mera resolução de problemas? Quandoa arquitectura transcende a simples resolução de um problemao espaço toca-nos, sabemos intuitivamente que estamosperante uma atmosfera, um espaço inefável e indizível. Assim,a atmosfera existe quando a arquitectura transcende o seuuso diário, libertando-se do seu lado técnico e material e dasua abordagem programática, dando-nos algo mais, numaexperiência que ficará guardada na nossa memória.Mas como é que os arquitectos podem construir atmosferas?Quais são os elementos intervenientes na construção de umaatmosfera? Será ainda verdadeiramente possível construir umaatmosfera?Será do interesse do presente encontrar as premissas quepossibilitem a construção de um espaço inefável, ou seja,uma atmosfera que nos transcenda, conciliando corpo emente, arquitectura e homem, racional e irracional, material eimaterial.
Subject: Artes
Arts
Scientific areas: Humanidades::Artes
Humanities::Arts
TID identifier: 201546434
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/77002
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
License: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
33090.pdfAtmosferas Arquitectónicas. Do Pensamento à Construção104.92 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons