Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/108766
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorAna Sousa Campos
dc.date.accessioned2019-07-04T23:14:16Z-
dc.date.available2019-07-04T23:14:16Z-
dc.date.issued2017-11-16
dc.date.submitted2017-11-29
dc.identifier.othersigarra:229849
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10216/108766-
dc.descriptionA sexualidade é vista como um aspecto central da existência humana e, como tal, osindivíduos que experienciam pouca ou nenhuma atracção sexual ou que simplesmente nãose interessam por sexo, assumindo uma identidade assexual, contribuem de forma únicapara a compreensão da sexualidade como um conceito fortemente marcado por umaconstrução social. Consideramos, portanto, bastante pertinente recorrer a uma perspectivapsicológica crítica para questionar a sexualidade compulsória que caracteriza a sociedadevigente e que impele as pessoas a adoptarem determinados comportamentos,marginalizando aqueles/as que não se revêem nos discursos normativos.Assim, este trabalho pretendeu explorar os trajectos de vida de pessoas que se auto-identificam como assexuais, através da análise das suas vivências. Para isto, realizámos 7entrevistas individuais semi-estruturadas a participantes auto-identificados como assexuais,recorrendo à análise temática segundo as propostas de Braun e Clarke (2006), tendoemergido desta análise quatro temas: i) Identidades que se divide em três subtemas:dimensão pessoal, dimensão relacional e social; ii) Binarismo sexual/não-sexual que seramifica em dois subtemas: espectro e (res)significações; iii) Dimensão romântica queinclui o subtema - negociação; e iv) "Violência do inexistir". Ao longo desta análiseidentificámos um organizador central, que através da relação entre os dados e a teoriapropomos ser: (des)construindo (as)sexualidades, ilustrando os mecanismos construtivos edesconstrutivos que os discursos das pessoas assexuais entrevistadas integram.O trabalho finaliza com algumas considerações e reflexões relevantes decorrentesnão só do diálogo entre os discursos analisados e a revisão teórica, mas também da própriacaracterização das assexualidades, alertando para o perigo de definições essencialistas. Derealçar também a referência às limitações do estudo e a possíveis trabalhos futurosrelacionados com as assexualidades.
dc.language.isopor
dc.rightsrestrictedAccess
dc.subjectPsicologia
dc.subjectPsychology
dc.titleTrajectos de vidas assexuais: uma análise psicológica crítica
dc.typeDissertação
dc.contributor.uportoFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
dc.identifier.tid201831015
dc.subject.fosCiências sociais::Psicologia
dc.subject.fosSocial sciences::Psychology
thesis.degree.disciplineMestrado Integrado em Psicologia
thesis.degree.grantorFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
thesis.degree.grantorUniversidade do Porto
thesis.degree.level1
Appears in Collections:FPCEUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
229849.pdf
  Restricted Access
Trajectos de vidas assexuais: uma análise psicológica crítica975.94 kBAdobe PDF    Request a copy from the Author(s)


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.