Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/10049
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.coverage.spatialPortopt_PT
dc.creatorRatilal, Ana Bela Gracia Marquespt_PT
dc.date.accessioned2009-05-15T12:41:06Zpt_PT
dc.date.accessioned2012-06-26T17:07:31Z-
dc.date.available2009-05-15T12:41:06Zpt_PT
dc.date.available2012-06-26T17:07:31Z-
dc.date.issued1999pt_PT
dc.identifier.other2971_TMpt_PT
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10216/10049pt_PT
dc.descriptionDissertação de Mestrado em Psiquiatria e Saúde Mental apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade do Portopt_PT
dc.description.abstractI- Introdução A Sexualidade é sempre um assunto importante, em qualquer fase de idade, mas na adolescência torna-se crucial. O entendimento e o comportamento que os adolescentes vão desenvolvendo relativamente a este componente tão importante das suas vidas, depende em grande medida dos valores e práticas do meio social a que pertencem.Moçambique é um país de cruzamentos e transformações, onde a tradição e a modernidade se fundem a cada passo, no que têm de melhor e pior e geram ideias, valores e atitudes, nem sempre claras, mas que num futuro, mais ou menos próximo, conduzirão, parece-me, a uma identidade Moçambicana bem determinada. Por agora, vivemos uma realidade que parte das tradições do passado, a que se juntou medidas inovadoras, nem sempre fundamentadas em verdadeiras transformações sócio-culturais.Até à Independência Nacional (1975), em Moçambique, como em outros países da África subsahariana, a transmissão de ensinamentos e valores relativos ao comportamento sexual desejável, à nova geração, era tradicionalmente da responsabilidade de adultos respeitáveis da comunidade.Essa transmissão era feita através dos ritos de iniciação.Desde a ocupação colonial que esta prática é posta em causa e denominada de libertina e imoral pelos missionários e colonos e por uma camada social (assimilada) mais conservadora e religiosa.Depois da independência de Moçambique reduz-se a importância dos ritos de iniciação sexual apenas à função de educação sexual. No entanto, como alguns dos seus ensinamentos foram considerados retrógrados, e portanto condenados, o papel dos ritos de iniciação foi esvaziado de significado e importância.Os novos valores educativos na área de sexualidade, concentram-se, em grande medida, na divulgação do planeamento familiar e na prevenção das doenças de transmissão sexual, sobretudo de há uns anos para cá, do HIV/SIDA, feitos a nível de campanhas sanitárias, ou consultas pré-natais e de ginecologia nos centros de saúde e não foram subst ...pt_PT
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_PT
dc.languageporpt_PT
dc.publisherUniversidade do Porto. Reitoriapt_PT
dc.rightsopenAccesspt_PT
dc.titleA Sexualidade na adolescência : Valores, atitudes e práticas dos adolescentes e jovens da cidade de Maputopt_PT
dc.typeDissertaçãopt_PT
Appears in Collections:FMUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2971_TM_01_C.pdfVolume 01 Cores43.87 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
2971_TM_01_P.pdfVolume 01 Preto & Branco10.88 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.